domingo, 7 de agosto de 2011

"O VENENO ESTÁ NA MESA "

Mais uma TEIA AMBIENTAL, desta vez para dizer que estamos sendo envenenados !!!

Para quem tem dificuldade em participar da Teia por falta de assunto, volto a repetir que é apenas ler os noticiários sobre o que está acontecendo no mundo e terá um farto material para a postagem !

O VENENO ESTÁ NA MESA, documentário do cineasta Silvio Tendler, foi feito para a Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, e mostra em apenas 50 minutos os enormes prejuízos causados por um modelo agrário baseado no agronegócio. Os venenos utilizados nas plantações agridem o meio ambiente e causam sérios riscos à saúde, não só dos que consomem os alimentos, como também dos agricultores que os produzem.
E quem ganha com isso ?
As grandes empresas transnacionais, como a Monsanto, Syngenta, Bayer, Dow, DuPont, dentre outras.

Quando eu vim para S. Lourenço, e fui morar num sítio, comecei meu aprendizado sobre a terra, as plantas, e a vida natural. Li bastante, e descobri que existia a agricultura orgânica, aquela que sempre existiu no mundo, por milhares de anos.


A chamada Revolução Verde do pós-guerra acabou com essa agricultura tradicional. No lugar, implantou um modelo que ameaça a fertilidade do solo, os mananciais de água e a biodiversidade, contaminando pessoas e o ar. E o Brasil é o país do mundo que mais consome venenos !

Apesar do quadro negativo, o filme aponta o caso de Adonai, um jovem agricultor que individualmente faz questão de plantar o milho sem veneno, enfrentando inclusive programas de financiamento do governo que tem como condição o uso desses agrotóxicos.

Outro exemplo vem da Argentina: em 2009, a presidenta Cristina Kirchner ordenou à ministra da saúde, Graciela Ocaña, a abertura de uma investigação oficial sobre o impacto, na saúde, do uso de agrotóxicos nas lavouras.

Enquanto isso, no Brasil, há incentivo fiscal para quem usa esses produtos, gerando uma contradição entre a saúde da população e a economia do país, com privilégio da segunda.

As transnacionais dos venenos trabalham para que seus produtos não sejam retirados do mercado no Brasil, mesmo sendo proibidos no exterior:
“Primeiro, tentam desqualificar nossos argumentos com pesquisas científicas mostrando que os agrotóxicos não fazem mal; depois, recebemos pressão diretamente de deputados ligados à bancada ruralista; por fim, entram com ações na justiça para continuar a venda dos agrotóxicos.”


Dizem que a agricultura orgânica não daria conta de alimentar a população.

"Se a agricultura orgânica for entendida como aquela em que se tira a química e pronto, isto é fato", diz Ana Maria Primavesi, referência mundial em manejo ecológico dos solos.

Porém, se o solo for vivo e alimentado para sustentar grande diversidade de organismos, este produzirá plantas saudáveis, em quantidade, ao mesmo tempo que dispensará os agrotóxicos. A conclusão de Primavesi, que também é produtora, é confirmada na prática pelo depoimento do agricultor do interior paulista que tira 15 toneladas de alimentos por ano de cada um dos 20 hectares que cultiva sem venenos e adubos químicos.

Aqui em S. Lourenço existe a Associação Permacultural Montanhas da Mantiqueira, e em sua feira dos sábados, ou na loja do Mercado Municipal, podemos encontrar produtos orgânicos.

Do Rio Grande do Sul vem o exemplo do produtor familiar que recriou sua própria semente de milho crioulo após ter perdido as variedades tradicionais que cultivava, substituídas pelas híbridas.

Esse caminho cada vez mais confirma sua viabilidade. Faltam agora as políticas certas que farão crescer a agricultura que vai tirar o veneno da mesa.

Vejam aqui o documentário:

http://www.youtube.com/watch?v=WYUn7Q5cpJ8 (Parte 1)

http://www.youtube.com/watch?v=NdBmSkVHu2s&feature=related (Parte 2)

http://www.youtube.com/watch?v=5EBJKZfZSlc&NR=1 (Parte 3)

http://www.youtube.com/watch?v=AdD3VPCXWJA&feature=related Parte 4)


PARCEIROS AMBIENTAIS E SUAS POSTAGENS:

1)http://pitacosdamorgye.blogspot.com/2011/08/alimentos-para-o-Linknovo-tempLinko.html
2)http://publicarparapartilhar.blogspot.com/2011/08/maturidade-ecologica-na-teia-Link
ambiental.html
3)http://aromadecaf.blogspot.com/2011/08/vamos-melhorar-portugalcom-lixo.htmlLink
4)http://pereirapequeno.blogspot.com/2011/08/manifesto-pela-noosfera-teia-ambiental.html

5)http://cozinhandocomjosy.blogspot.com/2011/08/o-pao-nosso-de-cada-dia.html
6)http://wwwlarencantado.blogspot.com/2011/08/blogagem-coletiva-teia-ambiental-agua.html
Link7)http://brasilan.blogspot.com/2011/08/teia-ambiental-segunda-sem-carne.htmlLink
8)http://conhecerkardec.blogspot.com/2011/08/teia-ambiental-blogagem-coletiva.html
9)http://zinasflowers.blogspot.com/2011/08/teia-ambiental-eu-participo-participe.html
10)http://espiritual-idade.blogspot.com/2011/08/teia-ambiental-ano-internacional-das.html
11)http://fractaisdecalu.blogspot.com/2011/08/por-uma-vida-melhor-teia-ambiental.html#comment-form Link
LinkLink

Link

42 comentários:

  1. Flora,

    Vim de um blog, que fala sobre a vergonha do salário dos professores. Aqueles que deveriam ser valorizados.
    Chego aqui, encontro esse assunto tão sério, sendo tratado com muito descaso no nosso país. Uma pena!
    Diante disso tudo, nem sei o que dizer, só sinto uma sensação muito grande de impotência.
    Vivo num país, onde o ser humano é respeitado e cuidado. Claro, que não é o paraíso, mas nem se compara o que foi relatado acima. "Dizem que a agricultura orgânica não daria conta de alimentar a população". E tudo se explica logo abaixo no texto.

    Aqui, se aprende desde a pré-escola a valorizar e respeitar a natureza. Toda escola tem uma horta.

    Bem, pelo menos, fiquei sabendo que em São Lourenço existe uma associação Permacultural. Sinal, que alguns estão tentando mudar essa realidade.
    Parabéns pelo sua publicacão.
    Beijos
    O que mais me entristeceu foi essa frase:

    ResponderExcluir
  2. Meu caso, como Lucinha narra: saí de um blog onde fala da vergonha nacional dos salários dos professores e chego aqui encontro esse desmando das famosas e poderosas indústrias que pouco se incomodam com o ser humano. Eles lutam para que as suas contas bancárias cresçam minuto a minuto. Mas a esperança é verde também e o verde há de vencer! Lindo domingo e bela semana!Bjbjbj!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Flora!Gostei muito de ler a sua participação, embora o tema seja mesmo assustador. No final da década de 80, eu iniciei a minha carreira de estudante universitária com o curso de Engenharia Química na Universidade Mackenzie, em São Paulo e embora não tenha me adaptado e depois mudei para outro curso, um dos trabalhos que marcaram a minha vida até hoje foi um que fiz em grupo e que era a sobre influência dos agrotóxicos na agricultura. Nós fomos à fundo no trabalho e pesquisamos os dois lados: O lado da agricultura orgânica, fomos à uma fazenda no interior de São Paulo que estava ligada a uma escola primária, produziam o alimento com que eram feitas as refeições para as crianças e depois do horário lectivo as crianças aprendiam a plantar e tratar da horta e outros trabalhos manuais. A produção era óptima e os legumes, como sabemos, de qualidade excelente. Por outro lado entrevistamos um representante de uma indústria de agrotóxicos, acho que foi da Bayer, e notamos o desconforto em certas questões como por exemplo: a contaminação gerada nos solos e águas, a criação de pragas super resistentes entre outras. O nosso trabalho foi muito elogiado, mas o melhor foi a aprendizagem que me trouxe para a vida e ao ler a tua postagem, fiquei por um lado contente de recordar esses momentos de quase 25 anos atrás, mas por outro fiquei preocupada por o problema, apesar do tempo ainda persistir. Mas acho que o Mundo, apesar de tudo está a evoluir, e quem vai mandar somos nós consumidores, ao preferirmos os produtos orgânicos, com o tempo a mentalidade irá mudar, como eu descrevi na minha participação, a questão de tratamento do lixo mudou muito por cá, é preciso paciência, tempo e persistência. E cada um fazer a sua parte!
    Interessante como as postagens hoje estão interligadas, tenho que ler as outras que me faltam!
    Pensei que estava a seguir o seu blog e só agora reparei que não!Já corrigi esta falha:)
    Beijinhos verdes

    ResponderExcluir
  4. OLÁ FLORA!
    MUITO BOA A SUA POSTAGEM! AINDA ESTOU TERMINANDO DE ELABORAR E SÓ DEVO POSTAR A NOITE, MAS NÃO CONTIVE A CURIOSIDADE E RESOLVI PASSAR AQUI ANTES. SABE, TENHO PENSADO MUITO NOS ÚLTIMOS MESES EM FAZER UMA HORTA ORGÂNICA PARA O CONSUMO DA FAMÍLIA E PESSOAS PRÓXIMAS, SEM OBJETIVOS COMERCIAIS. QUANDO ERA CRIANÇA, NO QUINTAL DA NOSSA CASA HAVIA UMA HORTA E EU E MEUS IRMÃOS FAZÍAMOS PEQUENOS CANTEIROS QUE CHAMAVAMOS DE HORTINHA, PORQUE PARA NÓS ERA UM BRINQUEDO. AH! LEMBRO-ME QUE DE TANTOS CUIDADOS AS VERDURAS ACABAM MAIS VIÇOSAS DO QUE O PREVISTO. ADOREI A CHANCE DE PODER RELEMBRAR ISSO! ABRAÇOS. ANABELA JARDIM

    ResponderExcluir
  5. Oi Flora, obrigada pela visita e comentário. Já estive em sua cidade,no inicio dos anos 80. Achei-a linda e hospitaleira.

    Abraços enluarados,

    Elaine

    ResponderExcluir
  6. Ah! sim, adorei o seu tema e seu blog, são muito interessantes, lerei com mais calma ainda, no decorrer do dia.

    Abraços,

    Elaine

    ResponderExcluir
  7. Flora,
    Quando morei em Campinas, encontrei um terreno nos fundos da casa em que fui morar.
    Ele tinha calçada em toda a volta, mas no centro era apenas terra. Aquilo me pareceu um convite para fazer uma horta, e fiz! Eram vários canteiros e colhi muita coisa. Dava para os vizinhos. Só de tomate eram mais de 50 pés! Minhas inimigas eram as formigas...rs! Semeava e, quando estavam com uns 5 cm, elas comiam tudo. Semeava novamente, mas acabei vencendo. Não queria combatê-las com inseticida, mas nem me lembro o que usamos para elas nos darem sossego.
    Foi uma época muito gostosa, porque horta é, além de tudo, uma grande terapia.
    Ainda esses dias comentava com minha família sobre essa triste estatística que lideramos. Campeões de uso de agrotóxico!
    Hoje, minha hortinha está em floreiras. Tudo bem, não tenho espaço para canteiros, mas tenho prazer em colher ervas e folhas!
    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida amiga Flora
    Tenho sentido tanto a sua falta e, especialmente, na postagem anterior minha do último dia 7... foi uma pena!!!
    De fato, temos muitos assuntos a abordar no dia da Teia Ambiental... é só olharmos ao nosso redor...
    Estou fazendo um "repeteco" proposital pois a nossa Teia aumentou... graças a Deus!!!
    Mas, já já vamos nos horizontando... rsrsrs...
    Os agrotóxicos nos rondam e nos deixam encurralados... se ficar o bicho pega e se correr... o agroxótico nos come...
    Vamos prosseguindo lutando contra todo tipo de veneno que nos quer devorar...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  9. Olá querida Flora, obrigada pelos comentários no meu blog, podemos mesmo, na falta do pão, nos suprir de outros alimentos, com certeza a mandioca seria uma ótima opção. Gostei muito do seu post, infelizmente temos em nossas mesas muito produtos repletos de veneno. Vc que mora aqui no Brasil sabe disso, sabe que o uso de agrotóxicos no Brasil vem crescendo ano após ano. Nosso país lidera o ranking dos maiores consumidores de agrotóxicos no mundo. É preciso tratar a natureza, como natureza. O problema é convencer nossos governantes eleitos por nós mesmos. Parabéns pelo post, excelente...Um ótimo domingo

    ResponderExcluir
  10. Querida Flora,
    tenho que reforçar algo que vc referiu aqui:
    «Dizem que a agricultura orgânica não daria conta de alimentar a população.
    Se a agricultura orgânica for entendida como aquela em que se tira a química e pronto, isto é fato»

    Optar pela agricultura organica implica conhecer as técnicas ancestrais de agricultura e reeducar as populações a nivel alimentar. Pois a maior parte da produção agricola destina-se a alimentar gado.
    Bastava as pessoas diminuirem o consumo de carne por semana para já não ser necessário alimentar tanto gado com produtos agricolas.

    Beijinhos organicos :)
    Rute

    ResponderExcluir
  11. Há dias atrás assisti um documentário q dizia q a agricultura orgânica tem conquistado mais espaço no mercado. Q tem aumentado o nº de pessoas aderindo o seu consumo e desta forma esse produto tornou-se 30% mais barato.
    O fato é q, enquanto só pensarmos no dinheiro, a coisa fica difícil, mas temos q pensar nas perdas a nível de qualidade de vida.
    Muita paz!

    ResponderExcluir
  12. Amiga,
    vim agradecer seu comentário no meu bloguito e me deparo com este post tão sério!
    Sabe, toda vez que penso sobre as dificuldades de ter uma alimentação mais natural, tipo: tempo de preparo, escolha de ingredientes sem agrotóxicos, como agradar a família com criatividade e etc...lembro de uma aluna minha, que mora e um sítio na região das montanhas aqui do estado. Ela comentou com a maior naturalidade, que eles vendiam verduras na feira dos sem agrotóxicos pra agregar valor a mercadoria, mas que na verdade eles tinham que usar agrotóxicos, porque diminui muito o trabalho na horta.
    Fiquei apavorada com o que ouví! Quer dizer que pagamos o dobro ou triplo pelo preço do alimento que acreditamos ser mais saudável e na realidade
    nem sempre isso é verdade?!!
    Amiga, está cada vez mais difícil acreditar nas pessoas e no que afirmam. Sei que não é regra geral, mas que isso me desanima muito, pode ter certeza!
    Se é impossível convencer as autoridades a não usar mais veneno. Pelo menos, o controle de qualidade sobre quem diz que não usa deveria ser sério, vc não acha?
    Me sinto uma boba toda vez que pago mais caro por esses alimentos!

    Bjinho

    ResponderExcluir
  13. Oi, Lucinha:
    É sim, muito triste o descaso com assunto tão sério.
    Mas as próprias pessoas prejudicadas não percebem ou acreditam nessas histórias, o que faz com que tudo continue como está.
    Mas sei que um movimento ambientalista/preservacionista/vegetariano está crescendo, pouco a pouco e um dia a situação mudará para melhor.

    Sinto a dificuldade que é "remar contra a maré", agindo diferente da grande maioria e, às vezes, até me assusto, pois penso que todos pensam e agem igual a mim !

    Desistir, no entanto, jamais !!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  14. OI MINHA QUERIDA FLORA...

    POIS É, ESSE ASSUNTO NUNCA ESGOTA...

    LEMBRO-ME QUANDO MEU FILHO FEZ O TCC DELE...

    E DANDO UMA AJUDA NAS PESQUISAS, JÁ ME ASSUSTAVA COM TUDO QUE LIA SOBRE VENENOS À MESA...

    A MONSANTO ESTÁ NO TCC, COMO UAM VILÃ, NO QUESITO TRANSGÊNICO... E DE LÁ PRA CÁ...(10 ANOS SE PASSARAM) APRENDI A LER RÓTULOS, ENFIM... FUGIR UM POUCO DISSO TUDO...

    SEI QUE É IMPOSSÍVEL, POIS NÃO TENHO UM SÍTIO COMO VOCÊ PARA PLANTAR MINHAS HORTALIÇAS...

    ALIÁS, ESTA SEMANA FIQUEI SABENDO, QUE AS RAÇÕES DOS ANIMAIS É FEITA COM INGREDIENTES TRANSGÊNICOS... FIQUEI PREOCUPADA, E ESTOU PESQUISANDO O ASSUNTO...

    BOM, ADORO A TEIA AMBIENTAL... AS VEZES ME PREOCUPO TAMBÉM COM A FALTA DE ASSUNTO...

    QUINZE DIAS ANTES JÁ ESTOU GARIMPANDO NA NET UM ASSUNTO LEGAL...

    ESPERO SEMPRE ESTAR AQUI COM VOCÊS... BEIJOS...

    ResponderExcluir
  15. Sim, Maria Luíza, a Esperança é Verde e não morre!
    O próprio tempo vai mostrando o caminho certo.
    Pior não pode ficar...

    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Oi, Lina:
    Gostei imenso do seu testemunho sobre a agricultura orgânica X a indústria de agrotóxicos!
    É muito bom ter essas confirmações pois muitas pessoas acham que estamos fazendo tempestade em copo de água. Não consigo entender porque cada escola não tem sua própria horta e pomar! Já questionei diretoras e outros mais, e sempre me apresentam dificuldades para implantar e manter tal serviço.
    Eu ouço, mas não concordo !

    Enfim,como você bem diz, o mundo está evoluindo e podemos fazer com que fique cada dia melhor.

    Beijo

    ResponderExcluir
  17. OI, Anabela:
    Estou aguardando sua participação !
    Ter uma horta é meu sonho de consumo pois, apesar de morar num sítio e ter bastante espaço, a terra é muito arenosa, pobre,e para fazer alguns poucos canteiros são necessários recursos financeiros e físicos !
    Mas, um pouquinho eu vou conseguindo...

    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Oi, Elaine:
    Obrigada pela visita ao blog.
    E acho que já está na hora de visitar novamente S.Lourenço, não é mesmo ?

    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Oi, Elaine:
    O documentário é muito interessante e vale a pena ver com calma.
    BJS

    ResponderExcluir
  20. Que maravilha, Gina, esse trabalho que v. fez no terreno vazio !
    Isso poderia ser feito em todos os espaços desocupados e li, faz um tempo, que uma pequena cidade incentivava os senhores idosos que moravam na cidade, mas amavam lidar com plantas, a fazer isso. Era feito um acordo com os donos dos terrenos e todos ganhavam com isso !
    Parabéns por sua iniciativa !
    Beijo

    ResponderExcluir
  21. Oi, Orvalho:
    Não entendi porque v. diz que não participei na sua postagem anterior do dia 7, pois meu comentário está lá e acabei de relê-lo !!!
    E já comentei o de hoje também !

    Realmente, assunto é o que não falta nesse mundo de Deus !
    E tem muita coisa boa também para se divulgar, viu? Nem tudo está perdido !

    Beijo

    ResponderExcluir
  22. Oi, Josy?

    Concordo com você !
    Se o cidadão tiver consciência e cobrar do seu governante uma atitude ecologicamente correta, muito pode ser mudado para melhor.

    Quanto ao não uso do trigo, o blog COME-SE
    http://come-se.blogspot.com
    tem sempre opções muito interessantes !

    Beijo

    ResponderExcluir
  23. Oi, Rute, conversa de vegetariano é outra coisa, né ?

    Já li bastante sobre experiências perfeitamente viáveis de agricultura orgânica, pois essa é a aquela fórmula natural, que existe há milhares de anos na Terra.
    Mas, não sei por que cargas d'água, o Homem começou a querer aperfeiçoar o que já era perfeito...

    Vamos caminhando, e um dia chegamos lá !

    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Oi, Denise:
    Nesse documentário tem a opinião de uma senhora que acha um absurdo essa preocupação com o veneno, quando o povo precisa é de comida e não pode pagar a orgânica !!!

    Então vamos continuar assim, aceitando essas regras do jogo em que alguns ganham muito e muitos perdem a saúde e até a vida...

    Beijo

    ResponderExcluir
  25. Oi, Kátia, é realmente deprimente e assustador quando encontramos situações como essa !!!

    Aí, o problema é a falta de compromisso das autoridades com um trabalho honesto e bem feito de fiscalização, não é mesmo ?

    Que Deus nos ajude...
    Beijo

    ResponderExcluir
  26. Minha querida Zininha:
    Fiquei muito feliz com o seu compromisso de estar sempre na Teia Ambiental !

    É mesmo assustador tudo isso. Eu também leio todas as bulas para, pelo menos, tentar fugir dos trangênicos.

    Aos poucos, vamos mudando nossos hábitos de consumo em busca de uma vida melhor.
    Beijo

    ResponderExcluir
  27. Oi Flora querida, um absurdo que as grandes empresas nao se importam com o ser-humano, é tambem muito triste como o ser a falta de informaçao das pessoas deste nosso país. Otimo texto, parabens.
    Bjs e linda semana.

    ResponderExcluir
  28. Já li e amei. Acredito que a cultura orgânica pode alimentar o mundo sim, sabe porque? Porque hoje, além da quantidade de veneno, contamos com o desperdício de comida, de água, de tudo! Junto com a cultura orgânica, saudável, há que se fazer a conscientização que estaremos e estamos vivendo novos tempos. No Brasil os preços dos organicos sejam o que forem de xampu até patê de tofu é estremamente caro e não é pra todos! Espero que um dia seja, mesmo não chegando a ver, espero que seja do fundo do coração uma humanidade mais consciente.

    Elaine

    Adoraria voltar a São Lourenço. Tenho muitas boas lembranças daquele tempo,

    Elaine

    ResponderExcluir
  29. Querida, procurei agora o seu comentário no mês anterior e não o achei... mas ele se torna invisível pra mim??? Porém não importa... é que fiz uma homenagem pelo 1 ano da Teia... mas tudo bem, viu??? Isso é o de menos...
    Vamos tecendo...
    Bjs de paz
    Eis o link:
    http://espiritual-idade.blogspot.com/2011/07/1-ano-da-teia-ambiental.html

    ResponderExcluir
  30. Oi, Alice:

    Sei que é difícil a divulgação chegar a todos, por isso costumo "brincar" que, se sair no Jornal Nacional todos saberão, caso contrário...

    Porém, muito pior é quando a informação está na cara das pessoas e elas continuam agindo do mesmo modo.

    Enfim, vamos fazendo a nossa parte...
    Beijo

    ResponderExcluir
  31. Oi, Elaine:

    Concordo com v. em relação ao desperdício.
    Vi, há muitos anos trás, um programa chamado Brasil País do Desperdício, e é impressionante o tanto que é jogado fora, desde a fonte, onde o alimento é produzido, até nas casas das pessoas !

    Outro fator crítico é que aquelas pessoas que alegam não poderem comprar produtos orgânicos, por serem mais caros, gastam seu dinheirinho em supérfluos de todos os tipos !

    E aí, qual é a solução para o problema ?
    Beijo

    ResponderExcluir
  32. Flora querida,

    Quanta sujeira existe neste mundo da tecnologia, a Lei do dinheiro prevalece independente de qualquer atitude ética.
    Em nome de um progresso que só existe na cabeça de alguns, o ser humano não consegue pensar, e a ganância é tanta que sai esmagando seja quem for.
    A falta de ligação do ser humano com o planeta e com toda a espécie que existe nela, é DEMAIS!!!
    Existe na maioria das pessoas um estado de separação, que ninguém consegue se ver UNO com tudo que existe no Universo.
    Estas empresas que em nome do Poder e do Dinheiro, não pensam duas vezes para agredir o Meio Ambiente, o Planeta e seus Semelhantes.
    Eu não sei, posso até estar sendo ingênua...mas se existe um “Adonai” que está conseguindo vencer todo este sistema e da melhor forma possível (resgatando conceitos de plantios em que a Lei do Amor com a Terra já vem de tempos antigos)......porquê muitos não seguem seu exemplo? Eu sei.....acho que sou ingênua sim.....rsrsrsr
    E não posso deixar de falar do exemplo do agricultor da minha cidade querida “Indaiatuba”, que também está dando uma Linda lição, tirando mais de 10 toneladas de alimentos de sua plantação, sem utilizar venenos e adubos químicos.
    Enfim, tudo é possível.....quando o ser humano começar a desenvolver mais sua inteligência espiritual, descobrindo que tudo está ligado e é UNO, e que todas as atitudes que plantamos seja para quem for: planeta, natureza, animais, flora, fauna e seus semelhantes.....terá um retorno e uma resposta na mesma vibração.
    Mas não estamos longe desta mudança de consciência.......

    Um grande beijo em seu Ecológico coração!!!

    ResponderExcluir
  33. Oi, Orvalho:
    Ja respondi no seu blog explicando o que aconteceu: v. fez 2 postagens no dia 7 e eu só vi 1 !!!
    Nem lembrava do aniversário de 1 ano da Teia Ambiental, e agradeço sua lembrança e carinho !

    Beijo

    ResponderExcluir
  34. Oi, Lú:
    Eu sei que é possível a agricultura orgânica sim!

    Logo que mudei para cá, tive acesso a muita informação sobre isso, inclusive num Manual de Agricultura Orgânica, da Editora Abril, que li e reli, encantada com um mundo tão bonito, verde e possível que encontrei em suas páginas !

    Na ocasião, o "Hortão" de Cachoeiro de Itapemirim, ES, ia representar a agricultura orgânica brasileira na conferência mundial sobre ambiente, a Eco-92. O responsável por isso foi o agrônomo Nasser Youssef Nasr, que havia abandonado a aplicação de produtos químicos há nove anos e conseguiu recordes de produção no pomar e na horta.

    Talvez falte coragem para mudar uma situação que privilegia alguns, mas que é possível, É !!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  35. Olá,
    Agradeço a sua visita na minha entrevista e lhe deixo o meu carinho de coração a coração:

    "Verdadeiros amigos independente da distância sempre serão AMIGOS!"


    Tenha uma noite abençoada e conte sempre com a minha pobre oração,
    Bjs de paz
    Roselia

    ResponderExcluir
  36. Ola Flora que bom que vc gostou da minhas futuras participações no Segunda sem Carne, sei que vc e seu marido são mentores e criadores da Teia Ambiental e acho que é luta maravilhosa a grande divulgação que fazem. Agora por meio da Lina junto-me a essa luta também, e com certeza vamos chegar lá um dia né?? Obrigada querida pelo comentario...bjos carinhosos

    ResponderExcluir
  37. Oi, Orvalho:

    Dividindo nosso tempo vamos, aos poucos, visitando os amigos !
    Beijo

    ResponderExcluir
  38. Obrigada, Josy, pelo retorno ao meu comentário!

    Fiquei mesmo muito feliz com sua determinação de participar da Segunda Sem Carne !

    Beijo

    ResponderExcluir
  39. Flora,
    a Calu também está participando:
    http://fractaisdecalu.blogspot.com/2011/08/por-uma-vida-melhor-teia-ambiental.html#comment-form

    ResponderExcluir
  40. Obrigada, Rute, pela informação. Já coloquei o link.
    Beijo

    ResponderExcluir
  41. Flora,
    agradeço tua acolhida e me junto à vcs no movimento em defesa do meio-ambiente.Conte comigo no próximo dia 07.
    Bjkas mil,
    Calu

    ResponderExcluir
  42. Oi, Calu:
    É com muita alegria que recebemos sua adesão à nossa Teia Ambiental !

    Beijo

    ResponderExcluir

RECEBER SUA VISITA É MUITO BOM !
LER SEU COMENTÁRIO, É MELHOR AINDA !!!