sábado, 10 de março de 2012

TURISMO NOSTALGIA - Lambari

Meu marido esteve com a família em Lambari - cidade do Circuito das Águas e perto de São Lourenço - em 1960, quando tinha 16 anos.
Ali passou momentos deliciosos que até hoje fazem parte do seu baú de memórias queridas. Bateu então a vontade de fazer o que se chama atualmente de "Turismo Nostalgia", uma volta à esses lugares e vivenciando-os com a visão e a emoção dos tempos atuais.

Marco máximo da cidade é o Cassino, obra magnífica, nascida dos sonhos de um homem por vezes enigmático, Dr. Américo Werneck, em 1911.

Muita história interessante ouvi sobre essa construção. Muitas fotos fiz de tão bela obra, mas isso é tema para outra postagem.


Luíz Fernando, guia por vocação e paixão, tem o maior prazer em contar as histórias fantásticas do Cassino e de Lambari. Ele não cobra para dar sua aula de história, pois é um guia autônomo. Mas fizemos questão de pagar um pequeno valor pelo seu trabalho voluntário.

A Casa das Gôndolas, um embarcadouro construído para abrigar as 3 gôndolas que vieram de Veneza para o belo lago que fica aos pés do Cassino.

O farol foi construído para iluminar o lago.

As águas do lago formam essa queda bonita.

Outra curiosidade de Lambari é essa Bougainville gigante, que virou uma alta árvore de 18 metros!

Mas falemos do "turismo nostalgia", que é o tema da postagem ! Essa fonte luminosa - que não vi iluminada - fazia o encantamento daquele rapazinho de 16 anos, com suas formas e cores mágicas, nas noites daquele distante verão de 1960.

As bicicletas ainda continuam no Parque Wenceslau Braz, no mesmo lugar em que estavam naquele distante ano !

O campo de futebol onde meu marido jogou bola, naquelas férias de juventude, continua servindo para os jovens de hoje praticarem seu esporte.
Ao fundo, a belíssima Serra das Águas, que me fez lembrar muito a Serra de São José, em Tiradentes ! Vejam aqui a semelhança.

A família numa foto espontânea, em 1960, com o Cassino ao fundo.

Hoje fotografei o Cassino, quase do mesmo lugar, e ele só está mais perto porque dei zoom.


Domingo é dia de missa e a família foi à Igreja de N. S. da Saúde, em 1960.
Meu marido é o rapaz à esquerda.

Hoje fotografei-o no mesmo lugar, 52 anos depois...

O responsável por essa viagem familiar foi seu tio, o saxofonista Sandoval Dias, que era frequentador de Lambari e levou a família para conhecer a estância hidromineral do sul de Minas Gerais.
Nessa ocasião, ele se apresentou no Hotel Imperial, que hoje é um condomínio.
Fiquei maravilhada com os jardins, imaginando como seria estar ali naqueles tempos de paz, glamour e serenidade...

O sr. Sandoval hospedou-se com a família em um pequenino hotel, o Mandarano, que aqui aparece na foto de 1960. Aliás, foi esse hotel o motivo principal dessa nossa visita à Lambari, numa tentativa de encontrá-lo tantos anos depois.

Infelizmente, do Mandarano só existem as ruínas...

Em 1960, meu marido, irmão, primos e amigos do hotel, nadavam na piscina do Parque Wenceslau Braz.

Hoje ele sentou ao lado da piscina, quase no mesmo lugar !
.................................................................................................................................

Como é bom encontrar lugares preservados, conservando sua história para as novas gerações que vão chegando !
Como é gostoso passear por lugares por onde passamos em outros dias e encontrá-los ainda intactos !
Como é emocionante percorrer locais tão antigos, cheios de "fantasmas" de eras passadas !
Vejam o filme "Em Algum Lugar do Passado", uma das mais bonitas e emocionantes viagens no tempo.

Essa pequena viagem foi para nós motivo de muitos momentos bonitos, emocionantes, felizes !
Eu acompanhei-o nessa volta ao passado, passado que eu já conheço há muitos anos e do qual quase faço parte.

Se vocês já viveram essa experiência, sabem como é gratificante. Aconselho vivamente !

20 comentários:

  1. Mãe, vc devia virar correspondente para uma revista de turismo, viu? :-)

    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Minha querida, Flora:
    Lindo o final de semana! Linda a postagem!
    Recordar é viver. E vivemos juntos em algum lugar de um passado que era só meu, mas que sempre fiz questão que compartilhássemos juntos.
    As nossas afinidades fazem com que confundamos as nossas identidades, e passemos a sentir juntos o que somente um ou outro sentiu. E foi assim que aconteceu nesta viagem turística de nostalgia.
    E vamos programar outras viagens desse tipo.
    Um beijo minha querida.
    Gilberto.

    ResponderExcluir
  3. Que viagem incrível! Reviver momentos únicos assim é muito bom, faz parte da nossa gratidão por uma vida abençoada.
    O lugar é muito lindo, realmente é um convite para um bom passeio!
    Feliz Semana ✿ ❀ ❁

    ResponderExcluir
  4. Não exagera, filha nº 1!!!

    Não sabia que existia filha-coruja...

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né exagero não... é verdade verdadeira!
      E olha que quem está falando isso é uma jornalista premiada! ;-)

      Excluir
  5. Meu querido Gilberto:

    Viajar ao passado, ou ao futuro, com você é muito bom !
    Mas enquanto isso, vivemos muito bem no nosso presente.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Maria Zélia:

    Muita coisa interessante pode ser vista, observada, valorizada, quando deixamos falar o coração e nos libertamos do sistema que teima em nos fazer seguir os caminhos que ele traça.

    Fugir da corrente e buscar nossa inspiração faz a vida mais rica e feliz.

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Belo texto ! Viajei também !
    Quanto ao bouganvile (Nossa !), ele deve
    ser bem velho, não ?
    Beijos.
    Vera Scheidemann

    ResponderExcluir
  8. Dona Flora,meu nome e Cristina e gostaria muito de lhe agradecer por matar minha curiozidade e trazer os momentos maravilhozos que passei com meu pai nas viajens a Lambari e nas hospedagem no Mandarano.Eu devia ter como 7 anos quando comecei ha ir..kkk Hoje tenho 44 e ja nao tenho meu pai comigo. somente as lembrancas.A primeira familia nao me permitiu ter asseco ha nada dele. Estas fotos foram um presente sem preco para mim... um beijo

    ResponderExcluir
  9. Dona Flora,minha identidade,com sua postagem não está na nostalgia e sim num efeito mágico e encantador que esta cidade tem,pois desde que a conheci ao acaso,ao trabalhar no projeto de expanção de uma casa tradicional de comércio de materiais de construção,(cito MORAES & MORAES)estabelecida a anos e agora gerida pelos filhos do personagem que deu continuidade a ela apos comprá-la de seu fundador.Cada vez que me desloco para lá no intuito de dar continuidade ao projeto de atualização da praça de vendas desta loja,sinto um prazer que toma conta de mim,quando chego me dá a sensação de estar retornando,e quando regresso a Campinas onde resido,tenho a sensação de estar partindo,quando ando por suas ruas pois faço questão de caminhar para colher um pouco da simplicidade,do afeto e do carinho dos que já conheço seja de vista seja por relacionamento,sinto como se fizesse parte de sua história,mas percebo minha pretenssão,quando lembro que sou um mero forasteiro.Mas não tenho culpa de me sentir assim pois ela mesmo me dá os motivos,inclusive para morrer de saudades.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cristina, só agora estou respondendo seu comentário.

    Fiquei muito feliz por poder proporcionar-lhe esse momento de saudade.
    Recordar é viver, e reviver os momentos bons que passamos na vida nos dá uma nostálgica saudade gostosa.

    Muito obrigada pela visita e comentário.
    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Guto, fiquei muito feliz com seu comentário !

    É muito agradável saber que as pequenas cidades transmitem essas sensações tão boas.
    Eu moro em S.Lourenço e realizei meu sonho de sair de uma grande cidade para vivenciar a tranquilidade de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais.

    Vou mostrar seu comentário para um amigo que mora em Lambari e lá tem uma pousada aconchegante. Veja a postagem que fiz sobre ela aqui:
    http://floradaserra.blogspot.com.br/2012/09/rancho-js-pousada-e-alambique.html

    ResponderExcluir
  12. Oie
    Meu sogro esta bem velhinho e... nasceu em LAMBARI minas gerais
    hoje já quase não enxerga e tem dificuldades em se locomoves
    Mas meu sonho era poder levar ele para matar as saudades
    como você fez
    lindo maravilhoso
    tadinho
    não conheço onde poderíamos ficar hospedados
    sem grandes despesas...
    estou procurando

    beijos e parabéns

    ResponderExcluir
  13. Meu e mail
    all-net@hotmail.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Vera:
    Acredito que essa Buganvile seja bem idosa sim ! Mas continua bonita.
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Oi, Mary, espero que v. tenha podido levar seu sogro para visitar Lambari !
    Gostei muitíssimo dessa viagem que fiz com meu marido, acompanhando as lembranças da juventude dele.
    Obrigada pela visita. E me conte se levou seu sogro nessa viagem recordação.

    ResponderExcluir
  16. Olá Flora! Tudo bem? Passei minha infância e adolescencia como moradora de Lambari e, hoje, na faculdade, estou desenvolvendo em meu trabalho de conclusão de curso um projeto para resgatar as memórias dos tempos áureos de Lambari. Adorei sua postagem e as fotos da família! São registros incríveis! Inclusive tive uma amiga que residiu no, antes, hotel mandarano e frequentei muito a edificação. Gostaria de requerer sua autorização para usar da sua postagem como referência bibliográfica em meu trabalho. Tudo bem? Desde já, grata, Verônica.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Verônica:

    Pode sim, usar minha postagem ! Fico muito feliz em poder ser útil e ajudar a preservar as memórias antigas.
    Aproveito para indicar um grupo do Facebook, chamado Memórias de Lambari, onde as pessoas colocam fotos e histórias antigas da cidade. Peça para fazer parte e poderá também ajudar nessa página tão importante.

    Obrigada pela visita e comentário.

    https://www.facebook.com/groups/667085563388309/?fref=ts

    ResponderExcluir

RECEBER SUA VISITA É MUITO BOM !
LER SEU COMENTÁRIO, É MELHOR AINDA !!!